PUB

José Maria Neves

Presidenciais: Santa Catarina tem feito muito para Cabo Verde – José Maria Neves 

O município de Santa Catarina, ilha de Santiago, tem feito muito por Cabo Verde, tem uma grande diáspora e tem dado ao país grandes homens como Amílcar Cabral, António Mascarenhas Monteiro e Dom Arlindo Furtado. As declarações são do candidato José Maria Neves, que escolheu, este sábado, a sua terra natal para o terceiro dia de campanha. Este domingo, 3,

Após dois dias de campanha nas ilhas do norte, José Maria Neves iniciou a sua campanha na ilha de Santiago pelo município que o viu nascer. O lugar escolhido para, segundo disse, recarregar as energias e pedir aos santa-catarinenses para continuarem juntos nessa jornada rumo à vitória, no dia 17 de Outubro.

Depois de ter sido recebido por uma “moldura humana”, constituída, sobretudo por jovens, na zona de Cruz de Picos, onde integrou uma caminhada até à cidade de Assomada, José Maria Neves deslocou-se à localidade de Pedra Barro, seu berço, para receber a bênção da sua mãe, Dona Nair, de 96 anos.

Um hábito que se repete sempre que se inicia uma campanha eleitoral na ilha de Santiago e gesto de “grande significado”, que visa também reforçar a energia para prosseguir com a sua luta nos próximos 15 dias, rumo ao Palácio do Platô.

“ A campanha tem de ser feita com muita alma e aqui readquiro essa alma e essência para ter força para fazer a campanha até ao fim”, declarou.

Voto consciente

José Maria Neves, que já foi presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina, deputado, e já exerceu três mandatos como primeiro-ministro, pede aos santacatarinenses que continuem juntos a trabalhar por Cabo Verde, com ele.

O dia terminou com um comício no largo da sede de campanha, na Avenida 05 de Julho, centro da cidade de Assomada. Durante o contacto com os eleitores, Neves apontou a reconstrução do país no pós-pandemia e a modernização do arquipélago como sendo as suas prioridades.

José Maria Neves alertou também para os perigos da compra de votos e apelou aos eleitores que votem em consciência, pois o voto não tem preço, acrescentando que “há candidatos que nem fazem campanha e que na véspera das eleições andam a distribuir dinheiro para corromper a mente e a vontade dos cabo-verdianos”.

“Sabemos que comprar votos é crime, mas as autoridades não estão com possibilidade de os acompanhar e eles é que estão a ganhar com o crime que estão a praticar. Então, no dia de eleições, se lhes derem dinheiro podem até tomar, mas não consumam o crime, não votem onde eles mandarem. Tomem sim, mas votem com consciência”, pediu.

4º dia regresso à Praia

Neste quarto dia de campanha o candidato está de regresso à Cidade da Praia, para os primeiros contactos com a região de Santiago Sul.

Recorde-se que estas são as sétimas eleições presidenciais de Cabo Verde, desde 1991, ano em que pela primeira vez a escolha do PR passou a ser feita pelo voto directo, universal e pluralista.

A eleição para o Presidente da República que sucederá a Jorge Carlos Fonseca, no cargo, acontece no próximo dia 17 de Outubro e concorrem sete candidatos: Fernando Rocha Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Alberto Veiga, Hélio Sanches, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top